MINHA  VIDA  E  DE  MEUS  AMIGOS  SOBRE  DUAS  RODAS

Contatos: Cassola - (51) 99983-1064     accassola@terra.com.br

Banner
Banner
Banner
Banner

Calendário de Eventos

No Mês passado Novembro 2017 No Mês próximo
D 2a 3a 4a 5a 6a S
week 44 1 2 3 4
week 45 5 6 7 8 9 10 11
week 46 12 13 14 15 16 17 18
week 47 19 20 21 22 23 24 25
week 48 26 27 28 29 30

Últimas Notícias

Como ajustar a suspensão da minha moto.
Qui, 23 de Julho de 2009 07:12
Imprimir E-mail
Dicas

Como ajustar a suspensão da minha moto.

Será difícil ajustar sua moto em apenas um dia, ao menos que você gaste muito tempo sentado no banco
da moto. Então eu dividi este artigo em dias diferentes para tornar mais fácil de ler e executar.

Dia 1 - O que é uma suspensão
• Ajustando a moto
• Por onde eu começo

Dia 2 - Ajustando a moto para seu peso (pré-carga)
• Pré-carga traseira
• Pré-carga dianteira

Dia 3 - Amortecimento dianteiro
• Compressão dianteira
• Retorno dianteiro
• Notas
o Sem controle avançado de amortecimento
o Mantenha um registro de notas
o Contando os Clicks
o Alterando a geometria da moto

Dia 4 - Amortecimento traseiro
• Equilíbrio da suspensão
• Compressão traseira
• Retorno traseiro

Sumário

Eu comprei uma Yamaha YZF R1, que seria supostamente a moto com a melhor ciclística da época. E não era. A moto era relutante a curvar. Eu fui até um amigo piloto e ele deu umas voltas na moto e então sugeriu que eu aumentasse o Retorno. Eu girei o parafuso de Retorno e me pareceu que a ciclística da moto melhorou. Eu girei mais um pouco e voltou a ficar ruim. Senti que eu já tinha me enganado com apenas um dos ajustes, eu poderia me enganar ainda nos outros também.

Eu tentei ajustes publicados em publicações motociclísticas , revistas de motos esporte, sites de corrida e listas de discussão e todos ficaram uma porcaria. De fato , duas fontes nunca recomendaram os mesmos ajustes para minha moto e nenhum explicou adequadamente como chegaram a estes números. Senti que eu teria que achar os meus próprios ajustes para a moto. Para fazer isso, tive de entender como a suspensão trabalha e este artigo tentará explicar como eu consegui e como você poderá fazer também.

Vamos começar...pelo começo.

Dia 1 - Suspensão - o que é isso ?

A suspensão da sua moto é desenvolvida primariamente para absorver as imperfeições do asfalto e certificar-se que os pneus estão em contato com a pista. A maioria das suspensões das motos são baseadas em molas helicoidais. Para parar uma mola de ficar pulando indefinidamente como um iôiô utiliza-se um amortecedor para controlar o
movimento para cima e para baixo.

Amortecedores são como as bombas de ar para encher pneu de bicicleta só que cheias de óleo. O êmbolo moverá mais rápido ou mais lento dependendo do tamanho do buraco da passagem do óleo e também da viscosidade do óleo. Todas as motos possuem molas e amortecedores. Minha moto tem a mola fora do amortecedor na roda traseira hamado de amortecedor traseiro) mas a suspensão dianteira tem as molas dentro dos amortecedores, portanto, você não pode vê-las. Elas são chamadas bengalas.

A suspensão para a roda dianteira é independente da roda traseira e pode reagir diferentemente no asfalto e outras condições de uso.

Por onde eu começo?

Antes de tocar na moto, eu achei o manual do proprietário fornecido pelo respectivo fabricante. O manual tem detalhes informando o que pode ser ajustado e onde estão localizados os pontos de ajuste da suspensão dianteira e traseira da moto. Também detalha as regulagens recomendadas pelo fabricante para sua moto. Se você tem uma suspensão fabricada por terceiros, contate-os.

Dependendo da sua moto você será capaz de ajustar alguns , todos ou nenhum dos seguintes itens:
• Pré-carga (tensão inicial da mola, baseado no seu peso)
• Amortecimento(velocidade com que a mola comprime e retorna ao normal)
o Compressão (controle avançado de amortecimento, velocidade com que a mola comprime)
o Retorno (controle avançado de amortecimento, velocidade com que a mola volta ao normal após ter sido comprimida)

Note que Compressão e Retorno fazem parte do amortecimento geral.

Depois de estabelecido o que eu posso ajustar na moto e como ajustar, eu peguei uma caneta e um papel e escrevi a configuração atual da minha moto assim eu poderei voltar a esta configuração se eu me confundir ou me perder. Na minha moto isto quer dizer contar "clicks" de acordo com o giro dos parafusos de Compressão e Retorno no sentido horário ou anti-horário.

A pré-carga é mais fácil de visualizar pois você pode ver em que posição que está a mola traseira e em que anel está a dianteira.

O fabricante gastou muito tempo e dinheiro em pesquisa e desenvolvimento e eles possuem incentivo financeiro para certificarem-se que a moto ande bem, assim os ajustes recomendados pelo fabricante não serão de todo ruins. Compare os ajustes atuais da sua moto com os ajustes sugeridos pelo fabricante. Se eles forem diferentes, e você acha que sua moto pode andar melhor, traga aos ajustes da sua moto de volta para o original.

Você será capaz de tentar outros ajustes e trazer de novo para o original antes de tentar novos ajustes. Não continue lendo ao menos que você esteja entendendo e saiba que este artigo é puramente informativo. Por favor não faça besteira com sua moto, se machuque e depois me culpe por isso.

Dia 2 - Ajustando a moto para seu peso (Pré-carga)

Para ajustar sua moto você necessitará as ferramentas apropriadas recomendadas no manual do proprietário, geralmente uma chave de fenda longa, um paquímetro para a pré-carga dianteira, uma chave de formato estranho para a pré-carga traseira e uma fita métrica. Você precisará de paciência e tempo. É melhor ajustar sua moto onde você a utiliza normalmente, isto é : estradas, circuitos ou ruas. Certifique-se que sua moto está em boas condições, incluindo a troca dos retentores das bengalas, lubrificação do link da balança, troca do óleo das bengalas ou do amortecedor traseiro e com os pneus na pressão correta. Se você não souber a pressão correta do pneu procure no manual.

Brincar com os ajustes aleatoriamente não te levam a lugar nenhum. Sua suspensão se divide em :
• Roda dianteira
o Pré-carga
o Compressão
o Retorno
• Roda traseira
o Pré-carga
o Compressão
o Retorno


Se sua moto não tem um destes ajustes então você terá de confiar no ajuste original ou comprar , se necessário, uma suspensão especialmente fabricada para a sua moto. Você deve obrigatoriamente regular a moto na ordem certa. É melhor começar com as pré-cargas, dianteira e traseira pois são baseadas no seu peso e relativamente fáceis de ajustar, então mãos à obra.

Pré-carga Traseira

Qualquer que seja seu peso, quando você senta na moto, você deseja que a moto comprima apenas um pouco, por volta de 30 mm. Você deve certificar-se que o curso da suspensão traseira ainda esteja disponível para quando você estiver andando. Ao mesmo tempo você deve deixar a suspensão ceder um pouco quando montar na moto. Se a moto abaixar muito então aumente a pré-carga e se você for leve demais e a moto mal se move com seu peso, então amacie a pré-carga.

Abaixo há uma explicação mais detalhada. É fácil de ajustar mas pode se tornar um pouco confuso se não seguir um passo de cada vez.

1. Passo A: Primeiramente ache a medida da suspensão traseira completamente sem carga. Coloque a sua moto no cavalete central. Se não tiver, ache meios de levantar a moto pelo motor até que libere todo o peso (incluindo o peso da moto) do eixo da roda traseira e do pneu. Meça a distância do eixo da roda traseira e um ponto fixo acima feito por uma marca , um parafuso. Anote esta medida. Não use o cavalete traseiro pois o peso da moto ainda estará sobre a balança traseira.

2. Passo B: Ache a distância normal da suspensão traseira. Essa medida é a que a suspensão abaixa com o peso somente da moto sem o piloto. Coloque a moto no nível do solo e balance-a prá cima e prá baixo para eliminar qualquer pegajosidade. Meça entre os mesmos dois pontos citados acima, isto é: eixo traseiro e um ponto fixo diretamente acima.

3. Passo C: Ache a medida com a moto totalmente carregada. Este é a medida da suspensão com a roda traseira no chão e o piloto sentado na moto em sua posição normal de tocada e com a roupa completa desejada. Primeiro balance prá cima e para baixo sentado na moto para soltar a suspensão e então fique na sua postura normal de tocada com todo o peso na moto e com os pés nas pedaleiras. Para se previnir e não cair para o lado (se você já não caiu) encoste a moto numa parede e peça para um amigo medir entre os dois mesmos pontos citados.

figura.

A próxima coisa é entender algumas palavras : "Static Sag" e "Rider Sag" :

Rider Sag é a diferença entre os passos A e C. Esta é a quantidade qua a moto desce quando você senta na moto.

Static Sag é a diferença entre os passos A e B. É o quanto o peso da moto atua na suspensão traseira ou quanto você pode elevar a traseira moto sem o piloto em cima antes que a suspensão atinja o batente superior.

OBS: um dos fabricantes de suspensão de corridas consultados, sugere que o Rider Sag deve ser entre 30 a 40 mm e o Static Sag deve estar entre 5 a 10mm. Entretanto isso pode variar dependendo do fabricante de sua moto. Quanto mais Rider Sag você tiver, mais macia a suspensão da moto ficará. Eu pessoalmente uso 35mm para estradas e alguns dias nas pistas.

Então se seu Rider Sag é menor que 30mm então sua pré-carga está muito alta, se ela estiver com 40mm ou mais , então está com pouca pré-carga. Uma vez que você tenha ajustado o mais perto possível entre 30 e 40 mm, depois verifique o Static Sag. Se você tiver mais que 10mm de Static Sag então você precisa de molas mais duras. Se, entretanto, seu Static Sag é menor que 5mm então a mola da suspensão está muito dura para o seu peso.

Se você tiver de sacrificar uma medida tente pelo menos sacrificar um pouco de Static Sag para previnir a moto de topar no batente superior.

NOTA: Veja que livros , videos , revistas e publicações relacionadas terão opiniões diferentes na nomenclatura acima (e abaixo). Eu tive que buscar um meio termo entre as fontes de pesquisa. Evite ser obsessivo com números e nomenclaturas. Eu tentarei explicar os princípios básicos para regular sua própria moto. Há muitos cenários e permutas dos ajuster e os efeitos que levariam uma eternidade para explicar. Entretanto eu apenas citarei alguns dos efeitos mais comuns.

Pré-carga dianteira.

Algumas pessoas ajustam a pré-carga dianteira baseando-se no Static Sag e no Rider Sag dianteiros. Este método é muito útil em determinar se você precisa de molas mais duras ou macias. Use o mesmo sistema acima para chegar na Rider Sag de 35 a 48mm e o Static Sag de 25 a 30mm. Entretanto eu prefiro o método abaixo para otimizar o uso das bengalas.

Você deseja que sua moto use o maior curso possível da suspensão dianteira sem que feche por completo, mesmo em condições extremas. Assim , vamos estabelecer o curso utilizado atualmente por você.

figura.

Passe um zip (abraçadeira de plástico fina) usando a parte lisa dela em volta da bengala dianteira perto do retentor de borracha. Certifique-se que não apertou muito ao ponto de arranhar a bengala ou machucar o retentor e nem muito frouxo a ponto de cair.

Com o zip no lugar, ande na moto normalmente e simule o uso em condições normais (curvas, frenagens, acelerações, arrancadas e paradas rápidas) que você está acostumado a enfrentar. Então aumente ou diminua a pré-carga até que o zip pare por volta de 10mm antes de fechar a bengala completamente.

Reduzindo a pré-carga lhe dará mais curso. Se a bengala fechar completamente, volte o zip para a posição original e aumente a pré-carga até que o zip pare a 10mm do colapso da bengala. Você deve deixar sempre 10mm de curso para emergências tais como bater em buracos ou caroços na estrada.

Pronto!!

Dia 3 - Amortecimento dianteiro
O amortecimento, ambos Retorno e Compressão são melhor ajustados após andar na sua moto e sentir como está sua ciclística. Você não pode usar a mesma configuração do seu amigo. A razão para tanto debate e controvérsia a respeito de dos ajustes das suspensões é por que é uma experiência pessoal e depende como e onde você anda com sua moto.

Algumas pessoas, revistas e sites dirão o que acham ser melhor para você enquanto que para pilotos profissionais é um segredo guardado à 7 chaves. Você tem de achar seus próprios ajustes e que o deixem confortáveis e tome nota das diferentes calibragens que você tentar.

Achar o amortecimento correto depende do tipo de moto, como é sua tocada, forma e pressão dos pneus que você usa. Também depende do seu estilo e qual sua exigência de curso das suspensões em um momento particular. Este artigo tentará explicar o que verificar e como chegar lá.

Se você pode ajustar o amortecimento mas não pode controlar o Retorno ou a Compressão separadamente então você terá de sacrificar um dos dois ajustes. Se você notar que ou o Retorno ou a Compressão estão lentas ou rápidas então você precisa trocar o óleo por um mais fino ou um mais grosso dependendo da sua necessidade.

Note que sua suspensão se comportará diferentemente sob diferentes condições , isto é : alta ou baixa velocidade, chovendo ou no seco , entretanto experimente as calibragens nas condições que você enfrenta na maioria do tempo.

Para iniciar, calibre o Retorno e Compressão da moto de acordo com o sugerido pelo fabricante.

Eu não sei a terminologia exata usada no manual do proprietário de seu fabricante ou do seu conselheiro
predileto mas note que:
• amortecimento macio = pouco amortecimento = baixo amortecimento
• amortecimento duro = amortecimento excessivo = alto amortecimento

Compressão dianteira

Você precisa da Compressão dianteira quando freia e quando anda sobre ondulações. Você deseja que a sua suspensão dianteira comprima vagarosamente e controladamente quando você freie. Quando a moto embica numa frenagem, ela transfere mais peso na roda dianteira. Isso ajuda a parar a moto mais rápido.

Se a suspensão dianteira comprime muito rápido (muito macia) você corre o risco que a suspensão entre em colapso e sua moto parecerá vaga e também a roda traseira perde contato com o chão e pode deslisar de um lado par o outro. Por outro lado quando a Compressão está muito alta a suspensão não consegue reagir rapidamente ao ponto de comprimir quando passar sobre irregularidades e começará a pular e trepidar. Você terá uma tocada desconfortável e a sua frenagem ficará comprometida principalmente na
chuva.

Ou aspecto importante da Compressão dianteira é quando você freia logo antes de uma curva. Na medida que se freia antes da curva a moto naturalmente embica. Isso encurta a distância entre eixos e altera a geometria da moto fazendo a moto curvar mais rápido. É importante que em uma curva sua moto comprima como se espera e em segurança.

Macia:se sua Compressão está muito macia, sua moto embicará rápido demais, então , quando entrar numa curva a suspensão entra em colapso e você acaba tendo que compensar na inclinação.

Dura:Por outro lado se você tiver muita compressão, você não consegue embicar a moto e ela se torna relutante a curvar e pode sair na tangente já na entrada da curva.

Dê uma volta na sua moto e tente frear e curvar com diferentes velocidades. Isso fará com que a moto embique, assim você pode tentar uma regulagem diferente. Se a moto fechar a bengala completamente, reajuste a pré-carga. Sempre anote tudo.

Retorno dianteiro.

O Retorno dianteiro é utilizado para controlar a velocidade que a moto volta a posição original após uma Compressão da bengala. Se estiver muito fraca, a dianteira voltará rapidamente causando um movimento de gangorra na moto. Isso pode causar perda de tração. Se o Retorno estiver duro demais você pode ter perda de "feedback" e em casos extremos onde a suspensão não reage rapidamente para esticar de volta a bengala e vai fechando aos poucos até que feche completamente tornando muito perigoso.

Uma alternativa para os fabricantes ajustarem o Retorno dianteiro é colocar a moto no nível do solo e pedir para que um amigo ou um cavalete traseiro segure a traseira da moto. Pressione forte a mesa superior sem pressionar os freios e deixe a moto voltar sozinha. A suspensão deve voltar à sua posição original dentro de um segundo.

Se levar mais de um segundo então você precisa de um Retorno mais macio se ele levar menos de um segundo ou ele retorna mais do que sua posição original então você precisa do seu Retorno mais duro. Este método pode funcionar mas é simplistico demais para o nosso mundo real.

Um momento crítico onde você deseja que o Retorno dianteiro funcione bem é nas curvas. Você está andando na estrada e freia antes da curva ou dentro dela, a suspensão dianteira comprime, assim que você solta o freio, a suspensão dianteira deve retornar completamente. Você não quer que a suspensão dianteira retorne muito rápido especialmente no meio da curva. Não interessa em que ponto freou, é mais crítico se você o fez dentro da curva.

Macia: se ela retorna rapidamente na curva sua moto voltará a posição normal rapidamente criando um entre-eixos maior. Com a roda dianteira descomprimida implica que a moto sairá de lado ou sentirá a moto desgarrando. Se isso acontecer, aumente (endureça) o Retorno para diminuir a velocidade com que a roda dianteira volta a posição inicial.

Dura: Por outro lado se o Retorno está muito duro, então você solta os freios e começa a acelerar numa curva, você terá um entre-eixos menor pelo fato da roda dianteira estar comprimida por grande espaço de tempo. Isso torna a moto fica rígida e curva rápida demais. Ajuste para menos o Retorno.

Para ajustar o Retorno dianteiro você deverá andar na moto e fazer algumas curvas. É melhor que você já tenha regulado antes a pré-carga dianteira e a Compressão dianteira. Basicamente , você será capaz de:

• frear forte ou antes da curva ou chegando na tangente da curva (o que você achar melhor)
• soltar os freios
• acelerar sem que a moto balance , feche a curva ou tenda a ficar de pé

ajustando apenas o Retorno (lembre-se que nós já ajustamos a Compressão então não estrague o trabalho)

Notas:
• Sem ajustes avançados de amortecimento (Compressão e Retorno) : se você não pode ajustar a Compressão e o Retorno separadamente mas pode ajustar o amortecimento, então você terá que sacrificar um dos dois. Já que na maioria dos acidentes acontecem na curva, então eu sugiro que você privilegie o ajuste para as curvas. Tente colocar a moto para entrar e sair da curva com o mínimo de balanço na suspensão dianteira. Este ajuste deve ficar ok para um asfalto irregular também.

• Mantenha tudo anotado: mantenha todas as configurações feitas anotadas assim como as pressões de pneus. Pneus de diferentes formatos , tamanhos e pressões podem afetar sua sensação então anote todos os ajustes em especial se você for correr em pistas. Anote também as condições do tempo. Baixas temperaturas engrossam o óleo das bengalas e altas temperaturas afinam o óleo.

• Contando os clicks: se sua moto utiliza clicks para os ajustes de suspensão e você deseja regulá-la da sua maneira , não pense que você deve apenas girar alguns clicks e pronto! Tá tudo resolvido! Conte os clicks para certificar-se que você está na configuração anterior e conte os clicks para a nova configuração. Exemplo : você acha que a Compressão dianteira está com 5 clicks anti-horário e você deseja que ela fique com 7 clicks anti-horário, não tire os 2 clicks! Volte os clicks para 0 e conte os 7 clicks que você deseja.

• Ajuste: não ajuste mais de um elemento de uma só vez ao menos que você queira voltar para uma configuração previamente anotada , senão você não saberá qual ajuste fez mais efeito. Eu geralmente faço um click por dia. Eu deixaria este click por uma semana por que as condições podem não serem as usuais para sentir o ajuste novo. Nas pistas, eu sugeriria no mínimo uma sessão de clicks sessão de voltas.

• Alterando a geometria da moto: você pode alterar a geometria da moto regulando a altura das bengalas na mesa, isto é: as bengalas sairão um pouco mais do que o original pela mesa superior influenciando no comportamneto da moto embicando-a mais. Isto faz com que a moto deite mais rápido, mas não aumenta a velocidade que você faz a curva e você perde espaço disponível da moto para o solo (pilotos de CBR anotem essa). Não recomendo subir as bengalas mais que 5 mm.

Dia 4 - Amortecimento traseiro

Uma vez feita a pré-carga e o amortecimento dianteiro vamos para a roda traseira. Você pode ajustá-la baseado no seu uso de conforto e estradas irregulares usando os mesmos métodos utilizados no amortecimento dianteiro. Você pode também tentar o que chamamos de :

Equilíbrio de suspensão

Deixe a sua moto de pé e fique ao lado dela. Enquanto a segura na vertical coloque um pé na pedaleira do seu lado e pressione com força. A frente e a traseira devem comprimir prá baixo e subir ao mesmo tempo. Se isso não acontecer ajuste a Compressão e o Retorno traseiro para compensar.

Agora você tem uma moto confortável e com um equilíbrio adequado de suspensão. Agora vamos melhorar um pouco. De novo: não há macetes para ajustar a suspensão traseira, você deve entender corretamente como ela trabalha. Assim, como o Retorno acontece após a Compressão, nós faremos primeiramente o ajuste da Compressão.

Quando você acelera, você deseja que a traseira ceda um pouco para dar a chance dos pneus tracionarem e absorverem a potência transferida para a roda traseira. Entretanto, essa cedida em uma aceleração muito forte pode lhe trazer problemas nas saídas de curva.

Macia: vamos dizer que você esteja saindo de uma curva, a moto está completamente deitada e você começa a acelerar. Se a Compressão estiver macia demais , a traseira vai ceder muito e o bico da moto vai se levantar. Isso faz com que a moto saia de lado e você acaba abrindo a curva. Isso não é o mesmo que muita Compressão na dianteira que faz com que a moto deslize de lado na entrada da curva.

Dura:Por outro lado se sua suspensão traseira tem muita Compressão a traseira da moto não cederá  o suficiente e você não terá tração. Isso causa o derrapamento da roda ou a roda traseira patina ou pula rapidamente. Você pode imaginar o que isso pode causar em circunstâncias extremas.

Para ajustar sua Compressão traseira corretamente é melhor que você já tenha toda a suspensão dianteira regulada. Assim você saberá que a sua entrada de curva será o mais suave possível. Você poderá acelerar forte nas saídas e sua moto manter a linha lhe inspirando confiança.

Retorno traseiro

Estamos quase acabando os ajustes. Você saiu da curva e agora a moto está voando baixo na reta. Neste ponto você quer que o Retorno traseiro mantenha a roda traseira em contato com o asfalto lhe dando melhor tração.

Macio: de se a curva for muito longa então o Retorno traseiro entrará em ação no meio da curva. Se sua roda traseira pular rapidamente , isso propaga para o chassi da moto fazendo-a rebolar e balançar no meio da curva. Muitas pessoas erroneamente tentam curar esse balanço aumentando a pre-carga traseira. Isto pode endurecer a traseira mas você perde um pouco de curso de suspensão. A cura é aumentar o Retorno traseiro.

Duro: entretanto se sua suspensão traseira está muito dura, sua roda traseira não volta para a posição original rapidamente. Isso faz com que a traseira ceda muito e o bico da moto suba por muito tempo. Isso faz com que você saia de lado semelhante aos efeitos da baixa Compressão. Como o amortecedor traseiro não se esticará rapidamente você sentirá a moto um pouco vaga ou com perda de tração.

É isso aí. Se você chegou neste ponto e achou que a regulagem original era a melhor, ops... desculpe. Pelo menos você aprende novas palavras difíceis para falar nas rodas de bar com seus amigos.

Sumário:

Primeiro pegue o seu manual e femiliarize-se com os termos , compare o ajuste atual com o original. Não está satisfeito?

Então ajuste a pré-carga dianteira e traseira assim você poderá usar o maior curso de suspensão disponível quando pilotar sua moto. Esse ajuste é baseado no seu peso, então se seu peso varia muito , é bom ficar de olho nele.

Depois ajuste o amortecimento, assim sua suspensão não comprime ou retorna muito rápido ou muito lento para não te dar dor de cabeça e nem deixá-la desconfortável. Eu acredito que se você conseguir ajustar sua moto para as curvas então estará ok nas retas.

1-Compressão dianteira: aqui é onde você quer que a Compressão dianteira controle o quanto a moto embica na freada para poder curvar corretamente.

2-Retorno dianteiro: ajuste o Retorno dianteiro para que as bengalas estendam-se num movimento controlado permitindo que você mantenha a linha estabelecida.

3-Compressão traseira - Você quer que a traseira ceda um pouco para aplicar a tração corretamente. Certifique-se que o Retorno traseiro mantenha a roda traseira em contato com o asfalto.

Figura.

 

Nota: esta figura é meramente ilustrativa. Seus pontos de frenagem , curva e saída podem variar especiamente com asfalto molhado.

Conclusão

O intuito deste artigo é educá-lo em como sua suspensão trabalha assim você tentar ajustá-la do si só. Você deve ser capaz de sentir a moto na mão, a moto colada no chão , anotar as configurações e depois alterar de acordo com suas necessidades.

Eu acho difícil ajustar a moto para todas as ocasiões. Recentemente eu mudei minhas pastilhas de freio e elas estão freando um pouco mais o que fez com que a moto embique mais. Na medida que o verão chega, goto de tocar um pouco mais forte. Meu peso está alterando. Todos estes cenários me fazem alterar os ajustes da mot. Pilotos de elite alteram sua moto para cada circuito.

Se você não está acostumado a fazer as coisas por si só, lembre-se que o que não está quebrado não precisa ser consertado.

Sean Onipede

Agradecimentos à
• Mike Sladden (segunda opinião e precisão dos dados)
• Rob Richardson (algumas figuras)